domingo, 30 de junho de 2013

Poema da minha infância. Boas recordações.

Casa Pequenina
(Branca Alves de Lima)

Uma casa na colina, 
Pequenina Amarela,
Um quartinho, uma cozinha
E gerânios na janela.

Ciscando lá no terreiro
Um galo, um peru e um pato
 E o céu azul espelhado
 Na água mansa do regato.

Muito verde em toda a volta,
Trepadeiras na cancela,
Uma mãe e uma criança
 Completando a aquarela.

Este poema era do meu livro didático da 2ª série. E me marcou por demais. Eu imagina morar neste lugar, no alto da colina, perto de um regato e cercado por muito verde.
Nossa, são memórias de um tempo maravilhoso, de uma infância linda, vivida e cheia de imaginação e sonhos.
Não tinha a violência de hoje e brincávamos como crianças, não participávamos da vida adulta, ficávamos longe dos problemas do mundo. Isso era ser criança. Que delícia!
Agradeço a Deus por ter vivido minha infância nesse tempo.
O mundo se modernizou. Minha filha vive uma nova era, mas procuro resguardar esses momentos, proporcionando à ela brincadeiras saudáveis, como foram as minhas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário